26 anos

Gostei tanto desse texto do Sergio K. que deu vontade de dividir com vocês. Meus 26 aninhos também estão pesando....

Pois é, chegou… e o pior é que chegou sem avisar, de repente…
Ontem mesmo estava com meus amigos almoçando em uma mesa do rodeio, COMEMORANDO MEUS 25 ANOS…

Então chegaram os 26, e com eles as piadinhas do Gustavo Pinhal, dizendo que ele assistiu na HBO, sobre a decomposição das células humanas onde dizia que a partir dos 26 elas começam a envelhecer, ou coisa do tipo.

Realmente eu esteja meio preocupado com a idade… Talvez eu devesse ter feito mais coisas ou quem sabe estar com algumas mais encaminhadas, mas não estou, ou estou até demais!

O que eu sei é que chegou e olha só…

Com 14 anos, nos achamos feios, com aquela voz horrível e com as espinhas que sinalizarão para toda vida os 14 anos marcados na cara, achamos também que nossos pais não sabem de absolutamente nada sobre a vida, que estão completamente por fora de tudo apesar de saberem mais do que imaginamos.

Com 15 anos, achávamos que éramos os melhores, aqueles que realmente agitavam, badalavam, perfeitos bacanas em corpos de adolescentes.

Com 16 anos, namoros, puladas de cerca, transpirávamos sexo, a vida se resumia SOMENTE a sexo e a quantos beijos era possível se dar em só noite, todos se vestiam igual, usávamos o mesmo cheiro, mesmo freqüentando os mesmos lugares, era essa a idéia!!
AOS 16 ACHAVAMOS QUE TINHANHAMOS 26.

17 anos, nem lá nem cá, a ânsia dos 18 logo... Para ontem, para já, quase uma idade desnecessária em nossas cabeças, chamávamos o ano 2000, a maioridade. Os 17 anos pareciam que não queria acabar e me torturava beirando o paraíso.

18 anos, o ano 2000, apesar de aos 7 anos eu achar que ganharia um carro movido a água ou a sol, ganhei um automóvel comum, como os que hoje continuam poluindo nosso planeta, mas o que importava era que eu era maior de idade, dono do meu nariz e do meu carro (nem tanto assim), ninguém pode com um “adulto” em um carro novo, as 24 horas do dia não eram suficientes, precisava de mais e mais e mais… Afinal eu tinha ganhado um carro, e só isso importava, qualquer motivo, era motivo para sair de casa.

19 anos, momento de duas turmas: a dos amigos de 16 e 17 anos que se comportavam como 20 anos e a dos amigos de 20,21 e 22 que se comportavam como 19 anos. Muita gente,muitos programas, possibilidades infinitas, divididas….

20 anos, redondo!!! Não me encontrava mais em turma nenhuma, em faculdade alguma, o trabalho era um bode… O carro, os amigos, tudo tinha m sabor de “já visto”… a novidade tinha acabado, tudo parecia um filme repetido, entediante. O negócio era começar a pentelhar para morar em NY, fugir da rotina, fugir de mim mesmo.

21 anos, Encarei como a segunda vez em que conquistava a maioridade, respondia por meus atos… já podia jogar black Jack nos Estados Unidos, nessa idade você começa a reparar que o Google, apresenta diversos resultados com seu nome… realmente nascemos para o mundo.

22 anos, ah sim esse foi bárbaro, descobri o talento para trabalhar com o que eu realmente gostava, descobri como é bom ganhar o próprio dinheiro, ser reconhecido, fazer coisas que nem eu acreditava que podia fazer… IDADE EM QUE EU ADIANTEI A VIDA NO CONTROLE REMOTO DO TEMPO, e que agora não sei onde apertar o STOP!

21, 22, 23, 24, 25,

26 anos, chegou e eu nem Pedi, alias quero que tudo isso pare, ou então que passe um pouquinho mais devagar, para que eu possa aproveitar e ver pelo menos todas as cores e sentir todos os cheiros desse file que se chama MINHA VIDA.

Sergio Kamalakian Savone

3 comentários:

Maibi disse...

parabéns letícia!
felicidades!

Denial disse...

Bacana, bacana, bacana. Esse cara resumiu a vida de muitas pessoas em algumas palavras. Realmente, quando os anos começam a passar tão de pressa é desesperador. Após os 22 anos eu não me lembro de ter feito metade do que fiz dos 14 aos 21. Mas, acho que é assim que todos ou quase todos se sentem. Mas uma coisa é certa...antes envelhecer feliz do que não ter a oportunidade de envelhecer.
Grande beijo e felicidades!

Etc... disse...

Obrigada pela visita e comentário. Concordo totalmente com vc: "antes envelhecer feliz do que não ter a oportunidade de envelhecer". Abraço.

Obrigada pela visita.Volte sempre.